Coinvalores

Diário Matinal

Diário Matinal


  
 

Segunda-Feira, 12 de junho de 2017

 
 

Bom dia,

1

Boletim Focus traz nova redução da projeção para inflação. Mercado projeta inflação e PIB menores em relação ao boletim da semana passada. Já as projeções para a taxa Selic e para o câmbio permaneceram inalteradas. Para a Selic, a previsão para 2017 e 2018 está em 8,50%. Já os índices de inflação para 2017, vieram em queda, com IPCA projetado em 3,71% ante 3,90%. Já para 2018, as projeções seguem inalterados.

Vitória de Temer no TSE não atenua incerteza política. O presidente Michel Temer acabou tendo uma vitória apertada no julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE, por 4x3. Contudo, a manutenção do presidente não deve diminuir a crise política instaurada em Brasília. A paralisia que o governo enfrente no Congresso está sendo bem danosa para a recuperação econômica, principalmente se pensarmos nas reformas que caminham agora a passos de tartaruga, especialmente a da previdência. Ou seja, como comentamos no título, as incertezas continuam e o mercado segue atento ao campo político.

a

Agenda amena e expectativa com FOMC nos EUA. O único indicador previsto para essa segunda-feira é o resultado fiscal de maio, onde a estimativa é de reversão do superávit de US$ 182,428 bilhões registrado em abril para um déficit no último mês. Todavia, é a expectativa com relação ao FOMC que deve ditar o humor dos investidores, pois ainda que a estimativa de uma nova elevação da taxa de juros na reunião dessa quarta seja praticamente unânime ainda há dúvidas quanto à probabilidade de ocorrer mais um ou dois ajustes ao longo desse ano.

Eleições parlamentares na França no radar. Neste domingo ocorreu o primeiro turno das eleições parlamentares na França e o resultado foi positivo para o partido de Emmanuel Macron, sinalizando que o presidente poderá conquistar a maioria da Assembleia Nacional. A pesquisa do instituto Ipsos Sopra-Steria indica que o partido de Macron e seu aliado centrista, o Movimento Democrático, poderão conquistar algo entre 415 a 455 lugares na Assembleia, das 577 cadeiras que serão disputadas no segundo turno, que ocorrerá no próximo domingo.

Bolsas Mundiais iniciam a semana em queda. A despeito do resultado positivo das eleições na França (com texto mais detalhado acima), a maior parte dos índices europeus recuam nesta manhã, em meio a temores com a fraqueza política da primeira ministra britânica Theresa May. Na Ásia, as bolsas também fecharam no campo negativo, com preocupações a respeito do crédito mais apertado no gigante asiático e com a venda de ações de tecnologia, após a expressiva realização dos lucros em Nasdaq, na última sexta-feira.
 
 
a
Taxa de ocupação da Gol (GOLL4) continua forte. A companhia divulgou seus dados operacionais de maio e a notícia foi positiva. Em todos os segmentos houve evolução na taxa de ocupação frente ao mesmo mês do ano passado, seguindo a tendência dos primeiros meses desse ano. Em relação aos meses anteriores, a ocupação de maio foi um pouco menor, mas isso é natural, por conta da sazonalidade do setor. Ainda vemos os papéis da companhia com um nível de risco elevado, que é parcialmente mitigado com a iminência da liberação da participação de capital estrangeiro nas aéreas brasileiras.

Vale (VALE5) contrata crédito de US$ 2 bilhões. A companhia contratou uma nova linha de crédito rotativo no montante de US$ 2 bilhões, com prazo de cinco anos. A contratação se dá junto a um sindicato composto por 18 bancos globais e deve substituir a linha, também de US$ 2 bilhões, contratada em 2013, que será cancelada. A companhia ressalta que essa "linha de crédito rotativo forma um significativo colchão de liquidez e possibilita maior eficiência da gestão do caixa, sendo consistente com o foco estratégico da minimização do custo de capital". A notícia não deve trazer grande influência para seus papéis hoje, que podem responder a alta na cotação do minério de ferro na China.
 
AGENDA DE DIVIDENDOS
 

Bons negócios.